Certificado Digital

O Certificado Digital o item essencial para você cumprir com a principal obrigatoriedade de uma transportadora: a emissão de CTe e MDFe. Existem dois modelos de certificado digital, o A1 e o A3. Veja abaixo a diferença entre os dois modelos:

Certificado A1: é aquele fornecido unicamente através de um arquivo digital para instalação, pode ser enviado por e-mail ou disponibilizado para download, e não necessita de nenhum dispositivo conectado à máquina para realizar a emissão do documento.

Este certificado tem a validade de 1 anos, e custa entre R$ 100,00 e R$ 300,00. A grande vantagem deste tipo de certificado é que ele pode ser instalado em quantas máquinas o emissor desejar, podendo assim realizar a emissão do documento simultaneamente com outros operadores, pois não há a necessidade de ter nenhum dispositivo conectado à maquina para concluir a validação dos dados fiscais.

Certificado A3: este tipo de certificado pode ser apresentado de duas maneiras, podendo ser ele um token (semelhante a um pen drive), ou um cartão, que necessitará de uma leitora para fazer a interpretação da chave privada.

Este certificado tem a validade de 3 anos, e custa entre R$ 130,00 a R$ 600,00. Diferente do certificado A1, para que a validação dos dados possa ser efetivada, é necessário que o certificado esteja instalado e conectado na máquina, sendo assim, para que haja emissão simultânea em mais de um computador, é necessário adquirir mais certificados digitais.

 

Então, qual é a melhor escolha?

Nos atendimentos que fizemos durante todos estes anos, vemos algumas situações que acabaram favorecendo o modelo de certificado A1. Vamos explicar porquê ele pode ser mais vantajoso:

  • Certificados A3 podem apresentar incompatibilidade com algumas prefeituras, o que pode impossibilitar a emissão de NFS-e;
  • Modelos A3, mesmo tendo validade de 3 anos, não chegam a durar seu período máximo. É comum clientes entrarem em contato conosco onde constatamos que, por algum motivo externo, o cartão está desmagnetizado, ou “vazio”. Quando isso acontece, geralmente a certificadora não substitui o cartão, então a empresa acaba precisando adquirir um novo cartão;
  • Certificados A1 não dependem de estar conectados no dispositivo ou máquina que irá emitir o documento. Basta estar instalado. Com isso, tendo uma cópia do arquivo, você consegue emitir CTe ou MDFe de onde estiver;
  • Ao escolher o modelo A1, você não precisará comprar mais certificados digitais para fazer a emissão simultânea. Com apenas 1 arquivo, você emite de quantas máquinas quiser.

Caso você queira mais informações,a Decisões e Soluções traz mais detalhes a respeito de certificado digital. 

 

E esse é o primeiro desafio que a sua empresa PRECISARÁ resolver. Mas com essa explicação, fica mais fácil de decidir, não é mesmo?


Comentários (0)


Deixe um comentário